quarta-feira, 30 de julho de 2008

O que nos separa

É o pensamento de mundo melhor
roubam objetos, os sonhos continuam
é novo ciclo, pessoas, a cidade,
poesias, muros pintados, por-do-sol dourado
baque virado
amarelo tornou-se símbolo...
Luta interna! Externa!
Afaga a saudade, anima o menino...
apresenta caminhos, e certeza desta idéia
quem já se faz história, em paredes pintou..
Tantas cavernas!
Perpetuando a evolução!

São Paulo, 30 de julho de 2008.

Ernani Baraldi

Um comentário:

Karina Meireles disse...

É essa garra que alimenta nossa vida,cheia de baques... A poesia sempre nos enche a alma!